Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

domingo, agosto 28, 2011

OS ESPIGUEIROS

Procurando resistir ao abandono a que estão condenados, os Espigueiros ou Canastros, constituem hoje um valioso património que nos traz à memória a actividade da gente para quem o amanho da terra não tinha segredos.
Construídos com a finalidade de secar  o milho em espigas e de o proteger dos roedores, encontram-se espalhados, em grande número, pelo  Norte do país.
Permanecem hoje vazios e longe do fulgor dos tempos em que foram peças vivas da actividade agrícola de um povo simpático, vergado  pela dureza da vida, de rostos enrugados, queimados pelo  sol e fustigados pelos frios invernos.  Gente que, esgotadas as forças, vive agora um dia atrás do outro à espera do anoitecer da vida...
Aqui bem perto de nós, em Vilarinho de S. Luis, um lugar da freguesia de Palmaz, Oliveira de Azeméis, é possível ainda  admirar um bom punhado destas construções, plantadas  ao longo de  um percurso circular de cerca de 4,7 Km, muito embora o tempo se vá encarregando de as levar lentamente atrás dos respectivos donos.
A  população, ou o que dela resta, é de uma simpatia extrema, e com facilidade encontramos quem nos conte deliciosas histórias dos tempos d'antanho...

4 comentários:

Xurde Radío disse...

Fantástico paisaje rural, muy original.
Un saludo

AC disse...

isto, com a nova ministra da lavoura, vai voltar tudo à actividade. nem vai haver espigueiros que cheguem para armazenar tanta produção. e os jovens já nem precisam de usar gravata em cima dos tratores. valho-nos o criador.

quanto à foto, excelente.

a propósito, conseguiríamos organizar um núcleo fotográfico aqui na aldeia?

Abraço.

AbelC.

Juvenal disse...

Refere o título da fotografia a palavra espigueiro. Refere o texto que dela faz legenda, de forma indiferenciada,a palavra canastro. Já li noutros textos que uma e outra não são a mesma coisa. Como para mim não vejo qualquer diferença numa e noutra, gostaria de obter uma informaçãqo mais detalhada, se é que de facto ela existe.

CR disse...

Caro Juvenal,

tanto quanto consegui apurar, a utilização de uma ou outra designação depende hoje apenas e exclusivamente da zona do país. Sítios há em que o termo Espigueiro é do desconhecimento geral. Pude comprovar isso no lugar de Vilarinho de S. Luís, referido no texto do post, onde estas consruções são designadas por Canastros.
Recuando no tempo, sabe-se que os primeiros canastros eram construídos exclusivamente com madeira cruzando varas no sentido vertical e horizontal ao jeito da arte da cestaria.
A introdução dos pilares em granito em número de 6 ou 8, terá vindo conferir aos Canastros maior durabilidade e resistência às intempéries. Se foi a partir daí que surgiu a designação "Espigueiro", não se sabe ao certo.
Como acima se disse, hoje a distinção entre Canastro e Espigueiro parace não existir.

Cumprimentos.
CR