Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

terça-feira, março 08, 2011

Começa a ser insustentável

 o que se está a passar com os combustíveis neste reino onde só falta o Ali Bá-Bá, porque os outros estão cá todos e são muito mais que quarenta.
Há muito que o governo deveria ter actuado e, desde já, colocar um fim na liberalização dos preços, que não resultou em outra coisa que o enriquecimento (ainda mais) das empresas que comercializam os combustíveis, com prejuízo claro dos consumidores.
Urge parar este processo ganancioso que visa lucros desmedidos, sacados barbaramente e sem qualquer resquício de escrúpulo a quem não tem alternativa (abençoados os que moram perto da fronteira).
Hoje, uma vez mais, voltaram a subir os preços. Estamos a falar de aumentos entre 4 e 6 escudos/litro (clicar na imagem), o que constitui uma verdadeira loucura.
Estará o valor destes aumentos directamente relacionado com o aumento do barril do petróleo? Obviamente que não. A relação directa que se pode estabelecer é apenas com [isto], pois já por aqui se provou, há algum tempo, que Portugal chega a negociar o barril de petróleo a menor preço que a Espanha.
Sabendo-se da importância fulcral do gasóleo no desenvolvimento do comércio e das empresas, colocá-lo  ao mesmo preço da gasolina é querer rebentar por completo com o que resta da economia do país, esfrangalhando ainda mais um sector com sinais claros de debilidade.
Bem sabemos que quem está por trás destas monstruosidades não paga do seu bolso nem os combustíveis nem os carros. Não fosse isso e provavelmente as coisas seriam bem diferentes.

Sem comentários: