Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

domingo, dezembro 12, 2010

ESTAÇÃO VIVA

Canelas tem a partir de hoje a sua Estação Viva aberta ao público. Um espaço que, tal como foi referido no momento da inauguração, se pretende de todos e para todos.
Neste abrir de portas, o visitante pode apreciar e comprar alguns trabalhos de artesanato produzidos por gente da freguesia, bem como outros artigos da região.
O espaço serve também de apoio aos percursos da Bioria disponibilizando informação e bicicletas aos interessados.
Para já, a Estação Viva estará aberta às segundas em dois períodos - das 9h30 às 12h30 e das 20h00 às 23h00 - e às terças, quartas e quintas das 14h30 às 17h00, funcionando nesses períodos como oficina de artes.

Da inauguração  propriamente dita, pena que não tivesse sido feita qualquer referência histórica ao edifício, cujas paredes latejam de histórias e memórias.
Canelas possui apeadeiro próprio desde o longínquo ano de 1902 (Salreu veria essa conquista apenas em 1911), mas o edifício da antiga Estação - erecto pelo povo da freguesia - viria a ser construído apenas em finais dos anos 30 do séc. XX.
Inaugurado   em 1940,  desde logo se revestiu   de grande importância e orgulho para as gentes de Canelas.   Do carinho a ele dispensado falam os diversos prémios arrecadados nos concursos das Estações Floridas da CP.
O processo de reestruturação da CP votou-o ao abandono durante cerca de duas décadas e meia, tendo sido recuperado para a freguesia através de um protocolo entre a REFER e a Câmara Municipal de Estarreja, responsável pelas obras de restauro em 2009.

2 comentários:

Falcão Peregrino disse...

Já só os mais velhos podem recordar os pequenos canteiros floridos e impecavelmente tratados que havia no lado norte do edifício nos anos sessenta. Tudo se foi na voragem do tempo até se chegar ao estado degradante em que o edifício e o seu envolvimento estiveram mergulhados durante alguns anos. Em boa hora a Refer e a Câmara Municipal decidiram reabilitar e dignificar aquele espaço tão querido e tão significativo para os canelenses, pelo menos para aqueles que por lá passaram tantas vezes no tempo em que o combóio era o grande meio de transporte da população. Eu fui um deles e por isso me sensibiliza tanto este renascimento. Bem haja a quem o promoveu!

Duque de Canelas disse...

Foi o ponto de partida e de chegada de milhares de viagens que fiz diariamente...

Que saudades!...