Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

segunda-feira, outubro 25, 2010

PÓLVORA SECA

Como é anunciado no site da Câmara Municipal, podem agora os cidadãos enviar por mail as suas propostas para inclusão no Plano de Actividades Plurianual para Estarreja.
Esta coisa de permitir a qualquer cidadão participar na preparação do Plano de Actividades da Câmara tem o valor que tem.
É óbvio que, filtrada a participação, no dito Plano constará o que a Exmª  Câmara Municipal entender, fazendo-se acreditar que daí resulta um Orçamento participativo. Tretas!
As minhas, já longas, andanças por estas coisas, testemunham que habitualmente a Câmara pede às Juntas de Freguesia um rol de intenções a incluir no dito Plano de Actividades. No fim, a Câmara coloca lá o que bem entende, sendo que algumas das obras inclusas, nem as juntas de freguesia vêem qualquer interesse nelas, quanto mais o povo mas, como a maior parte também não sai do papel, o prejuízo é menor.
Quanto às Assembleias de Freguesia – representativas de uma faixa muito mais alargada da população votante – nada. Nunca foram tidas nem achadas nos mandatos da coligação.
É por isso de estranhar esta abertura a toda a população, quando são esquecidos os órgãos que a representam, e que  devem sentir essa responsabilidade (de representação).
De resto, e tomando por base o tipo de obras inscritos nos PA da Câmara Municipal de Estarreja a realizar nesta freguesia de Canelas, é óbvio que voltaremos a ter mais do mesmo.
A reparação de um ou outro caminho agrícola, o alargamento de uma ou outra viela, um embelezamento aqui ou acolá  - obras ao alcance da JF - e pouco mais.
O que se espera de um Plano de Actividades – em especial de um Plano designado de Plurianual – é muito mais. Espera-se a inclusão de obras que sejam mais-valias para o futuro e que tragam algo de diferente e útil para o desenvolvimento das freguesias (também das mais pequenas).
E foi isso que foi criado há cerca de um ano para esta freguesia e que fez parte de um programa eleitoral sério, objectivo e de prioridades óbvias,  mas que foi rejeitado. Depreende-se, portanto, que a maior parte população se dá por satisfeita com o que tem tido. Há que respeitar, e eu respeito, pelo que nem me atrevo a participar nesta tão nobre iniciativa da CME.
Agradeço assim, publicamente e pela parte que me toca, mas não estou interessado. Queira a Exmª Câmara de Estarreja a participação das freguesias e bastará, para tal - e como já em outros tempos foi feito -  que aqui se desloque, a fim de ouvir, de viva voz, o povo que a elegeu … e os outros.
E se, para tal, for necessário marcar mais uma semana cultural ou gastronómica, é só dizer.

Sem comentários: