Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

domingo, setembro 12, 2010

Aldeia de Canelas - 2

A actual Quinta da Fonte, foi outrora igualmente conhecida por Quinta do Taborda, Quinta de Cima, Quinta do Morgado ou Quinta de Nossa Senhora das Dores.
Ao que consta, inicialmente a sua área abrangia também a Quinta do Calvário, pelo que as duas terão sido uma única propriedade que se estendia para sul incluindo uma área de fartas águas e densa mata onde predominavam castanheiros   cujo fruto,  como se sabe, juntamente com o trigo e o centeio, foi a base da alimentação do povo até ao século XVII.
Por volta de 1750, ter-se-á iniciado o desbravamento da mata, permitindo o seu atravessamento e daí terá nascido uma rua (rua da Mata), numa altura em que o povo começava também  a fazer passagem pela parte de cima da então Capela de S. Tomé - local da actual igreja paroquial - atravessando a Quinta da Fonte, pertença da Família Figueiredo. Este facto terá  provocado  a abertura de uma nova rua, designada de rua da Fonte.
A zona onde abundavam os castanheiros terá igualmente estado na origem da denominação "Castanheiro"  por que foi conhecida durante muitos anos, designação que o povo ainda recorda e identifica com os terrenos adjacentes à rua dos Maduros.
Consta que a família Figueiredo, terá procurado aumentar os limites da sua propriedade, o que foi conseguindo, para desagrado da população. Terá sido então um vizinho do Sr. Figueiredo e Carvalho, Gouveia de seu nome, que armado de uma foice o intimou a não se apossar de mais terrenos do povo, o que parece ter resultado.
A Quinta possui uma casa brasonada que terá sido mandada construir por Manuel João Figueiredo, algures entre os finais do séc. XVII e início do séc. XVIII.
O brasão foi atribuído a António José de Figueiredo e Carvalho, Capitão de Ordenanças do lugar de Canellas, termo da vila de Bemposta, filho de Manuel João Figueiredo e de D. Maria Esteves de Carvalho, conforme consta nos Registos de Cartório da Nobreza.
A Quinta da Fonte, embora propriedade privada e particular, é hoje considerada Património do Concelho dado o seu valor histórico intrinsecamente ligado à história de Canelas.


(Dados recolhidos da net).

Sem comentários: