Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

segunda-feira, maio 03, 2010

DIZ O ROTO AO NU...

O preocupante momento que o país atravessa é o inevitável resultado de sucessivas governações onde o rigor, o sentido de estado e de serviço público foram inexistentes.
Habituaram-nos a que quando a crise aperta um pouco mais, a primeira - e por vezes única - medida para fazer entrar mais "algum" nos cofres do estado, é o aumento dos impostos, directos ou indirectos. Acontece que essas injecções extras de dinheiro acabam por não dar resposta a qualquer crise financeira, sendo  a sua finalidade  apenas e  só, permitir a manutenção dos altos salários e principescas regalias de uma mão cheia de sanguessugas que por aí proliferam cada vez mais.
Parece-me óbvio que o país só conseguirá reerguer-se através do controlo apertado da despesa pública e  sua redução, e da contenção nos investimentos susceptíveis de aumentar o desiquilíbrio orçamental do Estado.
Estes dois factores, aliados ao combate à evasão fiscal e a uma aposta forte na produtividade, poderão traduzir-se na receita acertada para a redução significativa do déficit.
Não creio, no entanto, que o caminho venha a ser este. Como de costume, o mais fácil é atacar a classe média - a que suporta calada e submissa todos os devaneios do Estado. Não tenho dúvida que vem aí aumento de impostos. É o mais fácil e produz resultados imediatos.
A acrescentar a isto, a recente decisão da Comissão Europeia de incluir Portugal no lote dos países que vão emprestar dinheiro à Grécia, parece ser coisa de loucos!
De facto, isto parece-se mais como uma peça de humor negro do que com a realidade. Parece que de repente o país se transformou num  financiador dos pobres. E, chegados aqui, a pergunta é óbvia: andam a brincar com o povo, ou andam a fazer o quê? Sim, porque, segundo a Agência Financeira, a brincadeira vai custar 535 euros a cada família!
Mas, não está Portugal numa situação muito semelhante à da Grécia? E será que quando Portugal estender a mão - o que se adivinha para muito breve - vai ser a Grécia também a mandar para cá uns Euritos??? Alguém percebe isto???

Sem comentários: