Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

domingo, janeiro 31, 2010

FUTEBOL E POLÍTICA

Nunca a política e o futebol estiveram tão próximos um do outro.
No futebol, muda o treinador e logo traz atrás de si os amigos a equipa da sua confiança. Na política também.
No futebol, mesmo que a equipa jogue mal e os resultados sejam, na sua maioria negativos, o nosso clube é sempre o nosso clube; na política também.
No futebol, um adepto do Porto nunca aceita que o Benfica tenha feito um bom jogo; na política passa-se o mesmo.
No futebol, o nosso clube é sempre o melhor; na política também.
No futebol, quando as coisas correm mal, corre-se com o treinador, não sem antes lhe ter enchido bem os bolsos; na política é exactamente o mesmo.
No futebol, criam-se ódios aqueles que são de outros clubes; na política também.
No futebol há aqueles adeptos ferrenhos que defendem o clube com unhas e dentes (mesmo sem saberem o que defendem), que se zangam e que por vezes são mal educados e desordeiros; na política também.
No futebol há campeões que o são porque nem sempre jogam limpo; na política também.
No futebol, há muita gente que apenas quer o "seu", e que pouco se importa com os resultados; na política também.
No futebol, há os que se fartaram de ver maus jogos e que deixaram de ir aos jogos; na política também.
Obviamente que há também os adeptos que reconhecem quando o seu clube joga mal e que sabem aplaudir o adversário quando este o merece. Serão, contudo, poucos e cada vez mais raros.
A política é assim, hoje e em grande parte, um mero acto de paixão. Uma cega paixão clubística, para melhor exemplo, geradora de ódios pessoais e em que o exercício da razão está relegado para segundo plano. O adepto não pensa; apoia cegamente o que os dirigentes do seu clube determinam, mesmo que os mesmos venham a conduzir o clube para o abismo.
A política futebolizou-se.

A ESCOLHA DA SEMANA

Desta feita, a selecção da semana vai para um blog de conteúdo histórico-desportivo, que dedico a todos os amigos do desporto e em particular aos Sportinguistas.
Que saudade do tempo em que o desporto era desporto e não comércio... um comércio mal gerido, enraizado em corrupção e desvarios, e onde imperam verdadeiras loucuras financeiras que levam os clubes para o abismo.
[Aqui] o Armazém Leonino.

sábado, janeiro 23, 2010

A ESCOLHA DA SEMANA

recai desta vez neste post do blog Terra Nostra, e para dizer o seguinte:
Considerando:
1- que o novo Hospital foi um compromisso assumido pelo governo Socialista;
2- que a drª Manuela Ferreira Leite disse, publicamente, que os compromissos assumidos pelo PS seriam para rasgar, caso fosse eleita (excepção feita ao aeroporto de Alcochete);
3- que a maioria dos Estarrejenses (37,91%) escolheu a dita senhora para chefiar o governo,
não me parece que sejam os 5330 eleitores que nela votaram a ter legitimidade para, honestamente, questionar se o novo hospital vem ou não.
O mesmo seria escolher um de dois, e depois exigir ao preterido o protagonismo da acção. É tudo e apenas... uma questão de coerência...

PDM

Terminou no passado dia 07, o período que a Câmara Municipal de Estarreja concedeu a todos os munícipes para a Discussão Pública da Alteração Regulamentar do PDM.
O Relatório da dita Discussão pode ser lido no site da CME.
Diz o mesmo que "foram prestados diversos esclarecimentos, não tendo sido, no entanto, formuladas pelos particulares quaisquer reclamações, observações, sugestões ou pedidos de esclarecimento."
Pois bem; à semelhança do sucedido a respeito do Traçado do TGV, poderia perguntar-se quantos munícipes souberam da tal Discussão Pública sobre as alterações do PDM. Claro que o site da Câmara e os Editais, etc...
Mas a questão que se põe, é saber se há interesse nestas discussões, ditas públicas, ou não. É que se há, deverá ser dada uma maior publicidade e deveriam ser agendadas em todas as freguesias sessões de esclarecimento sobre o assunto, para que depois os cidadãos pudessem efectuar as tais reclamações, observações e sugestões que se não verificaram. É que nem todos se dão muito bem ainda com estas coisas da net e dos e-mails (a começar por alguns Executivos). Outros há que teriam de faltar ao serviço para se deslocarem à Câmara a fim de serem esclarecidos, uma vez que tenho por certo que qualquer deslocação às juntas de freguesia com esse fim seria infrutífera.
Aqui por esta terra ainda foi sugerida uma dessas sessões, mas o assunto parece não ter sido importante o suficiente para que tal viesse a acontecer.
É por isso que a conclusão é óbvia: ou vivemos num concelho hiper-esclarecido, ou quer lá o povo saber do PDM para alguma coisa?
É triste... mas é verdade.

quinta-feira, janeiro 21, 2010

CONDECORAÇÃO!...

A recente decisão do Sr. Presidente desta República de condecorar Pedro Santana Lopes é o mais flagrante exemplo de hipocrisia política dos últimos tempos.
Será necessário lembrar ao professor que foi ele um dos principais críticos à gestão governativa de Santana Lopes? Haverá mesmo necessidade de recordar que a sua avalizada opinião serviu de alavanca para a queda do executivo do agora condecorado?
Confesso que nutro alguma admiração pelo Pedro. Não tanto pelas trapalhadas governativas em que se meteu, (não estaremos melhor agora), mas por que está sempre disposto a enfrentar os mais diversos desafios, facto que o levou a aceitar o presente envenenado deixado por Durão Barroso em 2004, que abalou à procura de melhor vida, pois claro!
Mercê dessa sua passagem pelo governo - severamente criticada da esquerda à direita, incluindo o próprio PSD - foi agora agraciado com a Grã-Cruz da Ordem de Cristo, que é concedida por destacados serviços prestados no exercício de funções em órgãos de soberania ou de administração pública.
E eu fico-me num pasmado, incrédulo e sepulcral silêncio... perante tamanha hipocrisia.
Vinda de quem vem, melhor teria feito PSL se desse um murro na mesa, ao jeito daquele que deu [aqui]na SIC, em directo, aquando da chegada de Mourinho ao aeroporto de Lisboa.

domingo, janeiro 17, 2010

quarta-feira, janeiro 13, 2010

DIFERENÇAS

Deixo aqui um aplauso a [esta] maneira de fazer as coisas no concelho vizinho. Sem desonestidade, com planeamento rigoroso e de utilidade reconhecida. Há, de facto, projecto, trabalho e mérito. Parabéns!

ANEDOTA OU REALIDADE?

CUNHAS

Empresário: Bom dia Sr. Eng., há quanto tempo ??!!!
Ministro: Olha, olha, está tudo bem?!
Empresário: É pá, mais ou menos, tenho o meu filho desempregado. Tu é que eras homem para me desenrascar o miúdo.
Ministro: E que habilitações tem ele?
Empresário: Tem o 12.º completo.
Ministro: E o que sabe fazer?
Empresário: Nada, sabe ir para a Discoteca e deitar-se às tantas da manhã!
Ministro: Posso arranjar-lhe um lugar como Assessor, fica a ganhar cerca de 4000, agrada-te?
Empresário: Isso é muito dinheiro, com a cabeça que ele tem era uma desgraça. Não arranjas algo com um ordenado mais baixo?
Ministro: Sim, um lugar de Secretario já se ganha 3000 !...
Empresário: Ainda é muito dinheiro, não tens nada à volta dos 600/700 ???
Ministro: É pá, isso não, para esse ordenado tem de ser Licenciado, falar Inglês , dominar Informática e tem de ir a concurso!!!..

terça-feira, janeiro 12, 2010

PEDIDO DE DIVULGAÇÃO

Diariamente circulam pela net montes de mails com os mais variados pedidos de ajuda, sendo que a grande maioria não passa de uma sórdida forma de apanhar os endereços dos nossos contactos. A este propósito, mandam as regras da boa utilização que os mails reenviados deverão ser limpos de todos os endereços e que se utilize o campo Bcc (Blind Carbon Copy, ou Cópia Oculta), podendo assim enviar-se o mail para uma centena de contactos sem que algum endereço seja visível.
Ora, devido ao grande número desses mails, acima referidos que por aí circulam, torna-se difícil perceber os que, de facto, são gritos de desespero de pais, filhos, amigos ou desconhecidos, o que faz com que os eliminemos, mesmo antes de serem lidos. É certo que muitos nem lemos porque nos incomodam.
Este que a seguir reproduzo é um pedido verdadeiro, que me chegou através de pessoa amiga e de total confiança. Vem acompanhado de uma pequena introdução que também transcrevo.

"Desculpem lá o incómodo, pois normalmente não costumo enviar mensagens destas.
Mas hoje, o nome desta criança, a idade e sei-lá-mais-o-quê... sensibilizaram-me de uma forma particular.
Aqui vai, com um pedido desculpa e outro de divulgação pelos vosso contactos."

O Afonso tem 6 anos
, sofre de leucemia linfoblastica aguda e precisa, urgentemente, de encontrar um dador compatível para transplante de medula... às vezes é necessário tão pouco para podermos salvar uma vida... e quem sabe se amanhã não vamos ser nós a precisar... para se ser potencial dador de medula é apenas necessário ter entre 18 e 45 anos, não ter feito nenhuma transfusão de sangue e ter mais de 50kg... e fazer uma recolha de sangue (cerca de 10ml) num dos Centros de Histocompatibilidade, ou então numa das diversas acções móveis de angariação de dadores... não custa absolutamente nada, é como tirar sangue para fazer análises, só que em menor quantidade... quem não estiver dentro dos parâmetros necessários, também pode ajudar, tentando divulgar e convencer quem possa ser dador... vamos fazer com que 2010 seja o ano do Afonso... e da Carmen... e de tantos outros Afonsos e Carmens que precisam da nossa ajuda...


A INDIFERENÇA NÃO PODE SER OPÇÃO... temos o hábito de pensar sempre que estes problemas são resolvidos por outros... mas afinal quem é que serão esses outros!? há coisas que dependem exclusivamente de nós... de todos nós... sem excepção...

_________________________________________________

próximas acções de angariação de dadores:

- ESPINHO, 31 de Janeiro (14h-19h) Centro Paroquial de Espinho
_________________________________________________

Centros de Histocompatiblidade:

CENTRO DE HISTOCOMPATIBILIDADE DO NORTE

Rua Dr. Roberto Frias

Pav. Maria Fernanda

4200-467 Porto

http://www.chnorte.min-saude.pt/
Telf. +351 225 573 470; ax. +351 225 501 100

de 2ª a 6ª feira das 9h às 17h30 (sem interrupção de hora de almoço)

Nas traseiras do Hospital de São João, junto ao Pavilhão das consultas externas na direcção da Faculdade de Desporto (sempre dentro do recinto do Hospital)

NA ORDEM DO DIA

Numa altura de profunda crise económica, o país entretém-se a discutir o casamentos entre homossexuais, como se fosse esse um assunto de capital importância para a generalidade da sociedade portuguesa.
Não me perturba minimanemte a forma como cada um quer viver a sua vida mas, legislar de ânimo leve sobre assuntos que invertem valores em que assentam as sociedades, é de alguma forma, preocupante. No mínimo, este tema seria merecedor de consulta popular.
O jornalista Portuense João Pereira Coutinho, escreveu no Expresso, o melhor e mais elucidativo texto que já li sobre o assunto.
CASAMENTO GAY

Uma agressão somente à religião Católica? Não (não existem casamentos entre indivíduos do mesmo sexo em nenhuma religião).
Uma agressão somente à Civilização Ocidental? Não (não existem casamentos entre indivíduos do mesmo sexo em nenhuma civilização).
Uma agressão somente à humanidade? Não (não existem casamentos entre indivíduos do mesmo sexo em nenhum grupo de humanos).
Uma agressão à Natureza? Certamente não há no Reino Animal situações de acasalamento entre indivíduos do mesmo sexo.

Abomino histerias. E o casamento "gay" é histeria. Segundo dizem, recusar o casamento a pessoas do mesmo sexo é uma "discriminação". As pessoas dizem a palavra - "discriminação" - e esperam que eu me comova. Não me comovo. Claro que é uma discriminação. E daí? Todos os dias, a todas as horas, sobre as mais variadas personagens, a sociedade exerce as suas "discriminações".
Se, por mera hipótese, eu pretendesse casar com duas mulheres, estaria impedido pela força da lei. Não será isto uma "discriminação"?
Por que motivo o Estado impede que três adultos que se amam possam construir uma família em conjunto? Arrisco hipótese: porque a sociedade estabeleceu os seus códigos de conduta, os seus símbolos, as suas "instituições". São estes códigos, estes símbolos, estas "instituições" que sustentam a vida em sociedade e não vale a pena questioná-los por cálculo racionalista. Acabamos por chegar a conclusões francamente lunáticas. Se o casamento passasse a ser um mero contrato baseado no afecto (a visão sentimental da tribo), não haveria nenhuma razão substancial para impedir todas as formas possíveis de casamento: entre pais e filhos; entre irmãos; entre duas mulheres e um homem; entre uma mulher e vários homens; etc.
É justo que duas pessoas do mesmo sexo que partilham uma vida em comum possam assegurar certos direitos sucessórios ou fiscais. Não é justo desmontar o casamento tradicional para acomodar o capricho de uns quantos. Pior: o gesto apenas abriria uma nova forma de "discriminação" sobre todos os outros - pais e filhos; irmãos; duas mulheres e um homem; uma mulher e vários homens - que são deixados injustamente à porta do matrimónio. Tenham juízo e, já agora, portem-se como homenzinhos.

INAUGURAÇÕES

A notícia é do Diário de Aveiro de 11 de Janeiro.

Espinho: Biblioteca continua vazia, três meses depois da inauguração

Autarca de Espinho considera “lamentável” que a biblioteca tenha sido inaugurada “sem que estivesse dotada de condições para funcionar”
O novo edifício da Biblioteca Municipal de Espinho, inaugurado fez anteontem três meses, continua por abrir ao público, mantendo-se sem livros, sem mobiliário e sem energia eléctrica, não havendo ainda data prevista para a sua entrada em funcionamento. Pinto Moreira, presidente da Câmara de Espinho, disse à Lusa que o edifício “não reúne qualquer condição para a respectiva abertura, devido a uma questão técnica que ainda não está ultrapassada: não dispõe de energia eléctrica e precisa de um posto de transformação”. O autarca sustentou que a solução do problema - que atribui à pressa “eleitoralista” com que o edifício foi inaugurado pelo seu antecessor - “não é tão simples quanto se possa pensar, porque obriga a uma obra que ainda é relativamente avultada, não só em termos orçamentais, mas também no que se refere aos recursos técnicos que envolve”. Para Pinto Moreira, “é absolutamente lamentável” que a biblioteca tenha sido inaugurada “num espaço nobre da cidade sem que estivesse efectivamente dotada de condições para funcionar” e defende que a situação “reflecte a forma como o autarca anterior geria este dossiê”. “A biblioteca não tem livros, não tem um quadro de pessoal regular, não tem mobiliário”, refere o actual presidente da Câmara. “Foi inaugurada com toda a pompa e circunstância apenas a dois dias do acto eleitoral com um intuito meramente eleitoralista”, disse.
E agora dou comigo a pensar: onde é que eu já vi disto?

E ESTARREJA?

Segundo o jornal "i", vêm aí 14 novos hospitais (Cascais, Coimbra, Vila Franca de Xira, Loures, Algarve, Lisboa, Póvoa do Varzim, Vila Nova de Gaia ou Espinho, Évora, Seixal, Braga, Guarda, Lamego e Amarante).
E Estarreja? Não há por aqui ninguém que diga nada a respeito do novo Hospital, que até já tinha terrenos e tudo? Ou teremos de esperar para as vésperas de novas eleições?