Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

sábado, julho 25, 2009

PELA ÚLTIMA VEZ

Já tive oportunidade de responder, e com clareza, ao que o Zé aqui escreve.
Ele sabe que gosto do debate de ideias aberto, desde que cada um saiba respeitar o espaço do outro e o faça com elevação. Porque também saberá que procuro sempre fundamentar e divulgar as minhas opções e tomadas de posição, pese embora não seja obrigado a fazê-lo.
Posto isto, agradeço novamente a preocupação que o Zé tem para comigo e com as opções que tomo. Diz ele que no meu lugar não aceitaria o convite do PS e que formaria uma lista independente, etc, etc.
Volto a dizer ao Zé que ele tem alguma dificuldade em conseguir perceber que aceitei o convite do Fernando Mendonça e não do PS. Sei que não lhe é fácil entender isto, mas se não entende, não deturpe.
Evidentemente que o Fernando é do PS, foi escolhido pelo PS, luta pela dinamização do PS mas não foi isso que fez com que aceitasse o seu convite. Foi o homem que está por trás de tudo isso e o apoio encontrado para levar por diante um projecto para a minha freguesia que fui desenhando ao longo do tempo. Projecto esse que exige um comprometimento sério por parte da Câmara Municipal e não o seu alheamento. E esse compromisso encontrei-o no Fernando. Parece-me simples de perceber.
Tenho por certo que o programa do PSD para Estarreja não será o mesmo que para Albergaria, Murtosa, Ovar ou Santa Maria da Feira. E porquê?
Porque cada autarquia tem a sua realidade própria e as suas necessidades. Não me parece que o PSD tenha um programa único para todas as juntas e câmaras do País. Daí que o envolvimento partidário com a dimensão que o Zé lhe atribui, é uma falsa questão.
O Zé sabe tão bem como eu que a nível autárquico se apostam em homens e mulheres e não em partidos.Em homens e mulheres que idealizam projectos que pretendem desenvolver nas suas autarquias. Não me parece que seja o PSD a impôr ao seu candidato as obras que ele deve realizar. Ou será?
Evidentemente que os partidos estarão presentes, na rectaguarda, para promover os seus candidatos. Não é novidade para ninguém.
Portanto Zé, se não consegue mesmo separar as águas - e acredito que não pois para isso teria de se libertar da carapaça que o amarfanha - haverá quem o faça.
O problema que o Zé (e o PSD) pretende criar com a minha candidatura, tem a ver com o facto de eu não ter liderado uma lista independente. Ele não está preocupado em se sou ou não um bom candidato à junta de Canelas; o seu drama é eu o ser pelo PS, segundo diz.Também percebo porquê.
Mas há, afinal, uma coisa que ainda não consegui perceber. Então, se eu fiz uma má aposta, se os eleitores me vão julgar negativamente, se o meu sucesso passaria por uma candidatura independente... porque se preocupa o Zé?
A coligação PSD/CDS apresentou anteriormente o seu candidato. Não me lembro de ter escrito algum comentário acerca desse assunto. Como disse, não me incomodam todos os que se apresentam disponíveis para fazer alguma coisa pelas suas terras; antes pelo contrário, saúdo-os a todos.E todos somos poucos.
O Zé fala em falta de coerência da minha parte, e eu fico a pensar se coerência é assumir uma posição crítica em relação à Câmara, durante um mandato inteiro, e voltar a integrar uma lista apoiante da mesma equipa.E veja nas listas do PSD quantos o fizeram ou farão.
O Zé saberá que a exigência e frontalidade que me acompanharam durante os mandatos em que fui eleito pelo PSD, só se conseguem quando se é livre e manter-se-ão inalteráveis no futuro. Terá razão para apontar falta de coerência se tal assim não acontecer. Creia que, se servi esta terra quando eleito pelo PSD, farei exactamente o mesmo se voltar a ser eleito. E isto é a prova de que o partidarismo me não diz nada.
Portanto, devo dizer-lhe que essa tentativa desesperada de envenenar a opinião pública com o meu amarramento ao PS é um acto ignóbil e patético. Sei que os grilhões que o prendem o impedem de movimentar-se como eu, mas cada um faz as suas escolhas. E pelas minhas responsabilizo-me eu próprio.
Se lhe fizer bem ao ego, poderá dizer por aí que me identifico sim, com as ideias e posições do Fernando no que diz respeito à política autárquica. Quanto à política a nível nacional, esqueça, porque sei efectivamente separar as coisas. E a esse nível, nem PS, nem PSD nem nenhum, nem pretendo perder tempo com esse assunto.
Diz o Zé: "Portanto, existiam razões de sobra para o Camilo fazer uma lista de independentes..."
Bom, aqui já começamos a entender-nos. Afinal sempre reconhece haver razões - e de sobra!
A azia que o rói vem, como insinua, da tal ligação ao PS, como se isso fosse o ponto fundamental desta questão. Afinal, a guerra do Zé é com o PS e julga que encontrou em mim uma porta aberta para atirar uma pedritas. Desengane-se amigo. Sei perfeitamente o que quero, o que digo e com o que conto.
Mas, já agora, será que terei cometido algum crime, pelo facto de aceitar o desfio do Fernando (ou do PS, para satisfazer o Zé)? Se sim, mandem-me prender.
Aceito as críticas quando fundamentadas e com espírito construtivo, mas jamais aceitarei que me queiram manietar o pensamento, pelo que não deve substituir o que digo ou escrevo segundo os seus padrões de entendimento.
Poderia aqui alongar-me indefinidamente, mas julgo ter já dado atenção demais a este assunto.




10 comentários:

Anónimo disse...

SABE QUE LHE DIGO CAMILO, NÃO PERCA TEMPO COM ESTAS PESSOAS, SIMPLESMENTE DESPREZE, POR MUITO QUE SE ESFORÇE VAIS SER DIFÍCIL QUE O ENTENDAM. QUANTO MAIS O ATACAM MAIS FORÇA TEM NA OPINIÃO PÚBLICA.
EM FRENTE QUE ATRÁS VEM GENTE.
FORÇA, ESTAMOS CONSIGO.
1 ABRAÇO.

Anónimo disse...

Viva Camilo
Não perca tanto tempo com gente como o Zé Matos, porque por mais que se tente um bobo da corte não muda.Só vê defeitos nos outros e adora apenas o seu santo

Anónimo disse...

Concordo inteiramente com os dois anónimos anteriores. Mas quero-lhe dizer mais. Quando o José Matos começou a escrever eu até lhe dava um certo crédito. Depois comecei a perceber que ele acusa tudo, todos e todas de falta de coerência e de impreparação. É o Mendonça e o Camilo agora, mas já foram a Marisa Macedo, a Catarina Rodrigues, um outro do PS que não me lembro o nome, etc... Nenhum percebe de nada segundo ele próprio. Isto faz-me lembrar aquele filme português antigo, em que o António Silva, apesar da Beatriz Costa não se estar a sair nada bem num concurso de costureiras, incentivava a filha, dizendo "minha filha, és a rainha das costureiras!". O José Matos é a mesma coisa: Vê defeitos em todos, menos nele e no chefe. Para ele, o outro José Matos (com Eduardo no meio) é a "raínha das costureiras" faça lá o que fizer. Cada um vê o que os seus olhos querem. Não se preocupe com o José Matos. Já ninguém o leva a sério.

Anónimo disse...

Que pena não se olharem ao espelho...quem foi que começou com criticas? e sem jeito nenhum? foi o Zé? se calhar...se calhar foram as ditas costureirinhas que aparecem aqui pela calada a dizer "estamos consigo Camilo, vá em frente".
Pois, existem aí muitos bobos da corte existem...e muitos, quando se aproxima uma tempestadezinha abandonam logo o palácio (para o qual tinham sido escolhidos), tipo ratazanas que abandonam o navio e o comandante e não o ajudam a navegar.
Estou errado? Então mandem-me prender! Por amor de Deus, quantos não estariam na masmorra.

Anónimo disse...

Tento fugir daqueles que julgam se arrogam senhores de toda a verdade; usam e abusam da sua "infalibilidade" para esconder algo de sórdido que os atormenta.
O José Matos já não passa de um cão a uivar à lua...
Já ninguém de crédito lhe dá crédito.
Não conheço o Camilo mas acredito e dou o benefício da dúvida a quem quer fazer alguma coisa pela sua terra.
É que o Camilo sempre quis fazer e não o ouviram; pode e espera-se que agora o ouçam.
Se o Camilo se apresentasse sob a bandeira do PSD era o maior; mas fora dessa bandeira já nada vale!
O José Matos tem no seu partido inúmeras figuras vindas de outras formações políticas: Durão Barroso, Zita Sebra e tantos , tantos outros...e só o incomoda o Camilo?

Anónimo disse...

É engraçado preocuparem-se agora com o Camilo Rego!
Há uns tempos, quando o Camilo assumiu posições de corajosas e homem sério (posições que nunca vi nenhum Zé Matos desses que andam por aí assumir) ninguém se preocupou com ele!
Força camilo. Pessoas como o Camilo e o Fernando Mendonça é que são necessárias. O resto...

Anónimo disse...

Mais nada.

julius ceasar disse...

O José Matos é a arrogância e a presunção em pessoa. Deixe-se ficar pelos cagaréus e deixe os outros fazer algo pela comunidade.

JT disse...

Tenho raízes em Canelas, mas moro bastante longe. Afinal quem é esse tal Zé e donde lhe vem essa autoridade toda?

Anónimo disse...

Força Camilo!!!