Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

sábado, janeiro 24, 2009

Lido que está

- finalmente! - o documento denominado de GOP 2009, da Câmara Municipal de Estarreja, verifica-se que a diferença entre as edições anteriores é abismal. A extensa missiva estende-se por 295 páginas que, de algum modo tentam enquadrar as opções na realidade do município. As obras previstas são efectivamente muitas e nem pretendo aqui inferir da sua oportunidade ou sequer necessidade.
O que me tolda o pensamento é a ambição exagerada face ao contexto actual de crise emergente em que o país se encontra.
Obviamente não estou a referir-me ao que está pensado para as freguesias mais pequenas do concelho que, como já é hábito, têm mais do mesmo, embora mesmo essas tenham visto a sua fatia do bolo municipal substancialmente aumentada, ou não fosse este o ano de eleições autárquicas. Mas, como diz o ditado, gato escaldado de água fria tem medo e, olhando para trás, fica-se com a nítida certeza de que, mais uma vez, a montanha vai parir um rato. A justificação está aqui, ou alguém acredita que no último ano do mandato, a CME vai investir em Canelas 420.000 euros? E, mesmo que os invista nas obras previstas, pouco ou nada se alterará com vista a uma mudança que se pretende e que teimosamente se adia ano atrás de ano. Importa falar verdade e essa, está escancarada no mapa comparativo dos últimos anos. É justo o descontentamento dos que o mostram e dos outros que, mesmo sentindo-o, se acanham e se calam.
A caminho do fim deste mandato impõe-se um olhar para trás e uma análise séria ao que foi, não foi e deveria ter sido feito. E, se por outros lados se vê o dedo da CME em inúmeras obras, um pouco por todo o concelho e, repito, não pretendendo sequer discutir as opções tomadas, por aqui quase nada ou, se quisermos, apenas um ou outro lavar de cara, praticamente ao alcance do orçamento da Junta de Freguesia. Do essencial, nada!
Ficará por fazer a ligação a Albergaria e à sua zona Industrial; ficará por se conseguir um espaco para estacionamento de apoio aos estabelecimentos comerciais e à sede da Banda; ficará por criar uma zona de construção e de habitação social; ficarão por construir equipamentos comuns a Fermelã e Canelas; ficará por definir um plano de desenvolvimento, ainda que a médio e longo prazo destas pequenas freguesias; ficarão feitas, talvez, algumas obras de importância meramente lúdica e/ou de lazer, as quais sorverão as maiores fatias do Orçamento.
É por tudo isto que me apetece dizer: vão todos bugiar!

Sem comentários: