Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

segunda-feira, novembro 24, 2008

HOJE É O PRIMEIRO DIA

do resto da tua vida... (Sérgio Godinho - 1978).


Efectivamente, esta é a primeira noite em que o silêncio vagueia no Hospital de Salreu. Uma casa onde o dever impõe uma constante luta pela vida, está de portas fechadas.
Já tanto se disse e se escreveu sobre esta acção monstruosa, que pouco mais haverá a referir. As notícias são claras e publicitaram o nome de Estarreja, uma vez mais pelo lado pior, por todo o país.
O que fica, no entanto, sem se perceber, é que há um ano apenas, havia motivos sustentados para a manutenção das Urgências. Basta ler [aqui] na página da CME. De repente a sustentação ruiu e passou a aplaudir-se o seu encerramento por falta de condições de viabilidade. Deixou de ser importante, deixou de ser viável, deixou de lutar-se e deixou-se morrer um serviço importantíssimo para o concelho, e que dava bem conta de si, como o demonstram os números da Câmara Municipal de Esatrreja. E a troco de quase nada.
Esta gente que guarda as chaves da porta das urgências no bolso tem nome e, por certo, os habitantes do concelho recordá-los-ão por muito tempo. Cada doente que não chegue aos Hospitais de Aveiro ou da Feira, ou que agonize nos seus corredores, pesar-lhes-á na consciência, se é que a têm.
O miserabilismo da política actual que faz com que se ofereçam milhões e milhões a instituições bancárias - essas que sempre apresentaram lucros monstruosos - e que se nega a responsabilizar os "malabaristas" culpados pelo caos que se instalou nos sistemas financeiros, não encontra suporte financeiro para reestruturar um serviço de urgências de um hospital.
Canelas, Fermelã e Veiros, diz-se, irão ter obras nos seus Postos Médicos. Obras??? Aqui por Canelas, e dadas as condições e localização do edifício, não poderá o mesmo ser ampliado, pelo que as tais obras deverão limitar-se à conservação do mesmo. E, pergunta-se: que benefício terá a população com isto?

2 comentários:

Anónimo disse...

Bom dia!
Devo informar que já por lá passei hoje de manhã com o meu filho, por volta das 8.10h.É um ambiente estranho, os profissionais,(enfermeiros) parecem tontos, parecem perdidos, os médicos estão mais serenos, embora o sistema informático não me pareça lá muito fácil de "despachar", mas é o que temos.
Após consulta, é necessário (no meu caso) fazer Rx (aí vem o pior), temos que validar a inscrição para o efeito e temos que chegar até ao hall (entrada grande) tudo isto com 10Kg ao colo, mais os casacos e guarda chuva, a temperatura é mais baixa...lá encontramos 4 funcionários com alguma tristeza, no olhar...
Bom, mas fomos bem atendidos e isso á importante, embora com muita confusão.É de lamentar toda esta situação e prefiro já nem dizer nada ...

Maria, Simplesmente disse...

Esta política de saúde está um caos!
E para o ano?... Como vai ser com a resseção já anunciada?...
As pessoas não têm dinheiro para comer como podem ter dinheiro para o Hospital mais próximo que pode ser o "privado".
Quem tiver um enfarte ou uma paragem cardíaca tem sempre a hipótese de morrer rapidamente se não tiver assistência próxima, assim vai mais rápido ainda.
Será isto que querem?
Bom fim de semana
Maria