Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

segunda-feira, setembro 22, 2008

A Secção Concelhia do PS

de Estarreja veio a público, no passado dia 9, defender a construção de um novo Hospital concelhio.
A Nota de Imprensa que pode ser lida, na íntegra [aqui], no respectivo blog, refere que "está na altura de se tomar uma decisão de fundo relativamente ao Hospital de Estarreja", propondo então a construção de um novo edifício em vez da realização de obras de beneficiação do Hospital Visconde de Salreu.
Tudo certo e legítimo, obviamente. Tanto mais que o governo é da mesma cor e já fez estragos suficientes ao projectar o encerramento nocturno do Serviço de Urgências. Assim, se efectivamente o PS de Estarreja tiver o peso político que por aqui se publicita, Estarreja acabará por beneficiar dessa importante obra. Não o creio, mas bom seria.
"Uma edificação de raiz, moderna, segura, projectada para a função, perspectivada para o futuro que pode aproveitar a parte do Centro de Saúde que se encontra, actualmente, desaproveitada."
Ora, é a partir daqui que se me começa a confusão. Então é um edifício novo de raíz, ou é para aproveitar a parte do Centro de Saúde???
Mas, pronto, tudo bem. Esqueça-se esse pormenor porque o que não me entra na cabeça é a localização do hipotético hospital.
Ali, na Teixugueira, encostado ao quartel dos bombeiros, volta e meia as sirenes a tocar, quando nem sequer é permitido buzinar junto a estas unidades de saúde e, mais preocupante ainda, nas imediações do complexo químico?!...
Alguém explique aos autores da proposta como é que se evacua, em segurança, um hospital implantado a apenas umas dezenas de metros do complexo químico, no caso de uma qualquer situação de emergência, que todos sabemos poder vir a acontecer.
Aplauda-se a ideia de uma nova unidade, mas lembre-se que o concelho não é só Estarreja, e que há locais mais aprazíveis, tranquilos e bonitos para a sua localização.

4 comentários:

Fermelanidades disse...

Excelente crónica.
Excelente visão.
Excelente post.
Algumas destas interrogações já haviam sido muito bem levantadas por José Pinho mas não mereceram o devido esclarecimento por parte de ninguem. Por estes lados é assim. Lança-se as propostas e depois os interessado exilam-se para parte incerta. Não se discute e fica tudo em águas de bacalhau.
O amigo devia começar a escrever umas crónicas para o JE porque assim tinha entrada garantida no grande concurso literário promovido pelo 99% Politica Estarreja.

abç

CR disse...

Caro Fermelanidades.
Registo a simpatia das suas palavras mas não me vejo a escrever em outro lugar que não este. Aqui, o compromisso é comigo próprio.
Quando ao tema do post, não consigo mesmo perceber o que anda certa gente a fazer na vida política concelhia... e nacional. Enfim! É o progresso ideológico, talvez.
Um destes dias teremos deputados bué da fixes a discutir cenas maradas que não interessam a ninguém.

Cpts

Conde da Carvalha disse...

Para nosso mal, o PS de Estarreja está perfeitamente ao nível do PS nacional na asneira. No que respeita à saúde e ao resto. Um comunicado com a sabedoria e a competência do costume nas cabecinhas daqueles lados, nada que nos admire, portanto...

J Pinho disse...

As eleições já se aproximam.
Os politicos no poder já riscam novas rotundas, desenham passeios a basalto que depois ficam cobertos de ervas, tapam buracos, mudam umas lâmpadas e dão corda ao departamento excurcionista....
Os políticos aspirantes (ao poder) acusam os outros de imobilismo e lançam propostas as mais das vezes sem sustentabilidade e/ou de dúvidosa apicabilidade.
Projectos estruturantes que possam atravessar vários mandatos e sejam consensuais a toda a sociedade é que vão rareando.
E as história repete-se como as reposições das novelas televisivas
Para nosso desencanto.