Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

terça-feira, setembro 02, 2008

Neste Estado de Direito,

como se ousa apelidar esta República das Bananas, vão acontecendo sucessivamente, e com uma frequência preocupante, situações que indignam a mais pacata das almas.
Ficámos a saber agora que o Estado vai ter de indemnizar o Dr. Paulo Pedroso, para já, na módica quantia de 100.000 euros (falta apurar o valor a pagar pelos danos materiais), como forma de o ressarcir dos danos morais que lhe foram causados pelos cinco meses de prisão preventiva a que foi sujeito.
Ao que parece, os cerca de 20.000 contos, acabarão por "lavar" a cara ao ilustre político desta praça, repondo assim a sua honra e dignidade.
Não esqueça o Dr. P P, no entanto, que honra e dignidade não se lavam com notas de 500 euros!
É certo que não caberá ao cidadão comum tecer qualquer juízo acerca da inocência ou não do Dr. Pedroso competindo ao sistema judicial o apuramento da sua culpabilidade ou inocência. Mas, quando o dinheiro de todos os contribuintes é usado para pagar danos morais seja lá a quem for, o caso não pode, nem deve, ser encarado de ânimo leve.
Se, efectivamente, não havia indícios ou provas suficientemente evidentes para a aplicação daquela medida preventiva, não deveria a mesma ter sido aplicada. Talvez a aplicação do Artº 1º da Lei 59/98 (Termo de Identidade e Residência), tivesse sido o caminho mais correcto a seguir até ao apuramento dos factos.
Em qualquer profissão, um trabalhador é responsável, responsabilizado e avaliado pelo exercício das funções que desempenha. Infelizmente nem todos gozam da mesma igualdade.
A falta de rigor em que assenta a justiça, é seriamente preocupante, tanto mais que a ninguém são pedidas responsabilidades por decisões judiciais comprovadamente erradas.
Impõe-se uma reforma séria e ampla da Justiça, que responsabilize os seus agentes, mas que mude definitivamente as regras a favor daqueles que têm uma conduta honrada, que trabalham para poder comer e ter alguma qualidade de vida, que pagam religiosamente os impostos que lhes são devidos, etc,;
E, se houve erro na decisão de mandar prender o cidadão atrás citado, que se responsabilize, ou não, quem o cometeu, mas que se não pague o possível erro com o dinheiro dos contribuintes. A isto chamo eu de abuso do poder, proteccionismo e desrespeito completo pelos cidadãos do país.
Numa outra vertente, parecer-me-ia justo que aqueles que se vêem privados da liberdade porque desrespeitaram as regras da vivência em sociedade, ou outras, tivessem de trabalhar para ganhar o sustento, da mesma forma que o têm de fazer todos os outros cidadãos.
Pelo contrário, os ilustres envolvidos no escândalo "Casa Pia" e outros, tiveram e têm em cativeiro, um nível de vida de excelência, poderia mesmo dizer-se, muito melhor do que é possível à maioria dos portugueses e pago por estes. Não custa assim entender por que motivo a criminalidade aumenta de dia para dia.

2 comentários:

Maria, Simplesmente disse...

Apoiado.
Maria

Maria, Simplesmente disse...

Olhei agora para a fotografia de abertura do seu blog!
Bem portuguesa!... Uns pastelinhos do "fiel amigo" e um copo de branco!
Um belo piquenique, parabéns.
Ctps
Maria