Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

domingo, agosto 17, 2008

NO CAMINHO CERTO

Ora [aqui] está um projecto que encaixaria como uma luva nas freguesias mais pequenas do concelho.
Os incentivos à agricultura biológica e a sua divulgação, aliados a um projecto educativo que lhe seja dedicado, poderá fazer a diferença que se deseja e recuperar assim a actividade agrícola que presentemente padece de enfermidade crónica, vitimada pela falta de estruturação séria.
A terra é, ainda, a única fonte de (parco) rendimento de uma mão cheia de famílias que, mesmo sem qualquer perspectiva de lucro, se entregam ao seu amanho, porque assim foi desde que nasceram e porque sempre e só se entregaram a essa actividade.
Classificar a quase totalidade do solo disponível do concelho como Reserva Agrícola Nacional (RAN) e mais não fazer que isso, é no mínimo, um sinal de irresponsabilidade e de incompetência políticas, que tem os resultados que estão à vista: terrenos que produzem silvados, mas onde se não pode construir uma casa para habitar ou uma oficina para trabalhar.
Por mais paradoxal que pareça e, contrariamente ao que deveria ser, as opções têm passado pelos incentivos à não produção e pela criação de regras e normas que levam à aniquilação das pequenas explorações.
E, se por um lado o país foi, durante anos, verdadeiramente inundado de milhões e milhões de Euros destinados à reformulação do sector agrícola, a verdade é que neste, como noutros sectores, continuamos a afastar-nos cada vez mais dos nossos parceiros europeus. Esses fundos comunitários não produziram efeitos reais e parece não haver quem se preocupe em fiscalizar onde foram os mesmos aplicados.
E é assim que, cada vez mais, o sector agrícola perde competitividade e peso na economia nacional.
Regressando ao motivo inicial do post, há que não ter receio de seguir e implantar projectos e ideias que façam a diferença, venham eles de onde vierem. Este, parece-me perfeitamente adequado à realidade do concelho.
O aumento da procura destes produtos tem vindo a acentuar-se, o que deixa antever um futuro de esperança para quem aposte na sua produção.
Formação, informação e incentivo é tudo o que se necessita nesta zona, brindada com condições naturais excelentes.

Sem comentários: