Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

terça-feira, julho 01, 2008

ENQUADRAMENTO VERTIGINOSO

Recentemente num consultório médico, passo os olhos por uma revista - daquelas que por ali ficam meses e meses até que o seu estado de deterioração obrigue a que sejam retiradas - e paro na página 40. A publicação dá de nome "Visão" e é de 12 de Julho do 2007. O título do artigo que me prende a atenção: Linha sem norte.
Despertada a curiosidade, verifica-se que o texto, bem elaborado e de fácil leitura e percepção, incide sobre a modernização da Linha do Norte.
À medida que se avança na leitura, um sentimento de espanto, de angústia ou do que quer que seja vai tomando conta de nós. Os números ali expostos levam-nos mesmo a pensar numa qualquer obra de vanguarda num dos países mais desenvolvidos do mundo.
Segundo os dados da Visão, a remodelação da LN, numa extensão de 336 Km, arrasta-se há já 12 anos, sendo o investimento por Km de cerca de 5.300.000 euros. Sim, cinco milhões e trezentos mil euros!!!
Prevendo-se a conclusão das obras em 2012, a derrapagem financeira aponta para um incremento de 22 vezes sobre o valor inicialmente estimado! O mesmo será dizer que o dinheiro gasto daria para reformular a via 20 vezes, segundo a previsão inicial.
Tudo isto para um ganho de tempo numa viagem Lisboa-Porto de cerca de 15 minutos. Ou seja: contas feitas, cada minuto desses 15 que a remodelação permite reduzir, custa a módica quantia de 68 milhões e 750 mil euros!!!
Nesta altura, a comparação com a construção da Linha de Alta Velocidade é inevitável e, mais do que opinar sobre a utilidade ou não da sua construção, parece-me que é importante fazer-se contas e perceber a dimensão deste tremendo encargo para o país, o mesmo será dizer, para as gerações futuras.
E, sabendo-se as costumadas e inconcebíveis derrapagens de que as obras públicas por aqui padecem, pode dizer-se que o cenário que se adivinha é mesmo assustador.

3 comentários:

Anónimo disse...

Tempo de atraso...
Mais concrectamente há 31 anos, aquando da minha primeira deslocação às principais cidades europeias, na circunstância em Genéve, onde o povo ia ser chamado a um Referendo, para decidir se o investimento público se deveria direccionar para melhorar o sistema de transportes públicos, na circunstância os eléctricos, ou em alternativa a construção de uma nova Unidade de Saúde; o povo expressou-se e decidiu-se pelo novo Hospital.
Mas não está em causa a decisão, mas sim o processo (o Referendo) através do qual, o Governo tomou a decisão. Por cá, também não...
De momento já passaram 31 anos, continuando cada Ano a partir de agora, a somar ao nosso atraso.
Cumprimentos do Pipo.

Fermelanidades disse...

Quando se terminar os melhoramentos numa ponta, está na hora de começar a melhorar a outra ponta porque entretanto já está desgastada pelo passar dos trains.

12 anos para 300 e tal km´s, imagine-se se isto fosse a linha do transiberiano.

Para não falar na derrapagem mas isso...

Maria, Simplesmente disse...

CR:
Obrigada os seus comentários e digo-lhe que a poesia que vê nas minhas fotos são os seus olhos que a descobrem.
Olhos de fotografo é olhar de poeta!...
Obrigada por ter gostado
Maria