Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

sábado, junho 14, 2008

AINDA O REFERENDO

O assunto do post anterior deverá ser motivo de séria reflexão por parte de toda a classe política e, mais ainda, de todos os cidadãos.
E isto pelo simples facto de que ficou claro que, se não houvesse referendo na Irlanda, teria sido aprovado um documento estratégico, considerado da máxima importância para o futuro da Europa, provavelmente contra a vontade da maioria dos cidadãos Europeus.
E isto parece-me de uma gravidade extrema porque poderia ser o princípio do inimaginável. Não creio que nenhum governo estivesse mandatado para resolver esta questão a seu belo prazer, relegando assim a vontade popular para segundo plano.
Parece-me igualmente claro que o "não" dos Irlandeses é um claro "cartão amarelo" às políticas de Bruxelas, sobretudo para os sectores agrícola e das pescas, a que não será alheia, também, a problemática do preço dos combustíveis.
E, nestes capítulos, o descontentamento é geral, muito embora os senhores da política se esforcem por esconder essa realidade, como se tudo estivesse bem. Mas, de facto, não está, e o reflexo disso mesmo é a constante evolução do desemprego, do abandono da actividade agrícola, do desepero dos armadores, etc., etc.
Cada vez mais, estaremos sujeitos às mesmas regras que são criadas com o sentido de desenvolver os países mais poderosos - esses que ditam as leis - sem nunca termos condições económicas para ombrear com eles. Teremos assim uma luta desigual e que conduz a um, cada vez maior, desiquilíbrio entre os 27.
Será essa a finalidade da União Europeia?

1 comentário:

kimikkal disse...

O que acho curioso é que os principais partidos eram todos a favor do Tratado e no entanto o "Sim" perdeu.

O que quer dizer que muitos eleitores votam em Partidos sem saber o que os mesmos defendem.