Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

quarta-feira, maio 14, 2008

DIVAGANDO...

Com alguma frequência deparamos com alguns iluminados que, do alto do seu despotismo, entendem que só deve falar de determinado assunto quem tudo saiba sobre ele, ou pelo menos quem de algum modo lhe esteja relacionado. Pois bem, teremos então que só poderão falar de política, os políticos; só poderão falar de desporto, os desportistas; só poderão falar de justiça os advogados, juízes e afins; só poderão falar de costura, os alfaiates, modistas e costureiros (as); só poderão falar de economia os economistas e por aí fora...
É uma visão, que julgo deturpada, da realidade e do direito que assiste a todos os cidadãos de manifestarem a sua opinião acerca de um qualquer assunto, esteja ele ou não relacionado com a sua vida particular ou profissional.
De igual modo me parece ridícula a argumentação de que "só se aceitam opiniões de quem faça melhor." Demonstra uma clara falta de humildade e de competência, que se pretende disfarçar atrás da frase sonante. E digo ridícula porque não é forçosamente necessário que um qualquer cidadão entenda de arquitectura para opinar acerca de uma construção que, tecnicamente pode ser irrepreensível mas esteticamente miserável. E aqui começam então a entrar conceitos subjectivos que, por mais regras que existam são difíceis de explicar porque fazem parte, ou se alicerçam em padrões próprios, muitos deles inatos.
Da mesma forma não teremos todos de saber astronomia para saber que o sol aquece. Como aquece, porque aquece ou se ainda vai aquecer durante muitos anos, isso são outras conversas. Importa é que sentimos que ele aquece. E é nessa base que muitas vezes facultamos a nossa opinião: falamos no, e do que sentimos.
E incomodamos...? Talvez!
E até talvez nem aqueça, nem arrefeça. Que importa???

2 comentários:

Anónimo disse...

No 10º ano, em filosofia estudávamos o autor da célebre frase: Só sei que nada sei.

E penso que, falar do que não se entende ou se pensa que se é um expert, está o mundo cheio.

Não se pode ter tudo...

a.ferreira

Fermelanidades disse...

Nomes!!

Queremos nomes!!

Abraço