Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

quarta-feira, março 26, 2008

O CISNE DO VOUGA

Passam hoje 152 anos sobre a data da morte de Francisco Joaquim Bingre.
Propositadamente quis deixar para o fim do dia a publicação desta simples homenagem.
Por aí procurei, nesta data, uma referência, ainda que breve, à sua pessoa, ao poeta ou à sua obra. Nada. Como sempre.
Apenas um companheiro da blogosfera ousou homenagear esta figura enorme da literatura portuguesa.
Digo, com mágoa, que Francisco Bingre continua a ser esquecido nesta terra que o viu nascer, e que nem os seus restos conserva nas entranhas.
Poderá rebuscar-se nas páginas mais enrugadas da literatura, figura mais ilustre aqui nascida que certamente se não encontrará. E isso seria motivo de orgulho de uma terra e das suas gentes, não fora a ingratidão desmedida que o esquecimento escreve.
Apesar de em muitos momentos da sua vida ter ombreado com Bocage e outros ilustres, o Cisne do Vouga, aqui nascido nesta freguesia de Canelas, tivera em vida e na morte sorte bem diferente.
A riquíssima obra de Bingre foi compilada por Vanda Anastácio e encontra-se publicada em seis volumes pela Lello Editores. Vale a pena, como valeria também lembrá-lo uma vez por ano, aquando de uma qualquer Semana Cultural, por exemplo.
Deixo [Aqui] mais um excelente apontamento dos seus escritos.

1 comentário:

looking4good disse...

Obrigado pela referência. O meu blog procura apenas fazer a associação das efémerides com a poesia divulgando poemas e poetas que tenham a ver com a data que passa. Confesso que às vezes fico surpreendido com a descoberta de autores que até então nunca tinha ouvido falar...