Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

segunda-feira, julho 30, 2007

VIAGEM MEDIEVAL

Aqui ao lado, em Santa Maria da Feira, de 3 a 12 de Agosto, o regresso aos séculos XIV e XV.
Em tempo de férias ou não, vale a pena passar por lá.

PONTO FINAL

Acabou!
Uma semana desportiva ao mais alto nível terminou com a Maratona que uniu Canelas ao Furadouro, ontem , dia 29 da Agosto.
A prova masculina dos 42 Km foi ganha pelo espanhol espanhol Garikoitz Lerga seguido de Roy Boeve, da Holanda, e de Fabien Hascoet, da França.
Na prova feminina a italiana Giovanna Turchiarelli foi a grande vencedora, seguida da Alemã Jana Gegner na segunda posição , e Hilde Goovaerts, da Bélgica, no terceiro lugar.
Nada mais há a acrescentar a não ser a satisfação que fica pela sensação de um dever cumprido e de uma semana em cheio que merecia outro enquadramento e outra divulgação.
Mesmo assim estou certo que a imagem deixada foi um exemplo de dedicação, de esforço e de vitória!
Estão de parabéns o Arsenal, o Centro Cultural e Recreativo de Válega, o povo que acorreu em massa e todos os que tornaram possível a realização deste evento magnífico.
Para a história ficarão certamente momentos inolvidáveis e o desejo de que outras realizações deste nível voltem a acontecer.


quinta-feira, julho 26, 2007

NO RESCALDO (JÁ) DO CAMPEONATO


Hoje é dia de pausa na competição. Será também o último dia da permanência entre nós dos atletas e respectivas Comitivas. Provavelmente a pista hoje estará vazia e começa a entrar em nós a saudade daqueles movimentos, das cores e das pessoas que fizeram milhares de quilómetros para estarem em Canelas durante estes cinco dias.
É por demais natural que pelas nossas cabeças se vá já fazendo um balanço final. Desportivamente, parece-me unânime que o êxito foi total. Mas, se quisermos ir um pouco mais longe... fica-nos a sensação de que demos muito pouco em troca do que nos trouxeram.
A estas gentes que vieram da Áustria, Grã-Bertanha, Ucrânia, França, Belgica, Dinamarca, Holanda, Finlandia, Polónia, Alemanha, Suiça, Eslovénia, Hungria, Suécia, Itália, Espanha e Liechetenstein e que nos trouxeram alegria; que fizeram com que as bancadas fossem pequenas para tanta gente e que nos deixaram na memória imagens de momentos inesquecíveis... o que lhes demos nós?
A página do Programa Cultural lá permanece apenas com as Cerimónias de Abertura e de Encerramento...
Mas todos os dias poder-se-ia ter aqui trazido uma colectividade do concelho - e felizmente há tantas - para encerrar o dia desportivo. Qualquer coisa como três quartos de hora de actuação no final das provas, seriam o agradecimento perfeito a todos os que nos propiciaram este magnífico evento. Bandas, Orquestras, Ranchos Folclóricos, Grupos de Samba, etc., etc... Estou certo que nenhum recusaria o convite. Seria esta a atitude mínima que deveríamos ter para com quem veio de tão longe e acaba por ir embora sem conhecer nada, ou quase, da nossa terra e da região.
Esta responsabilidade não pode ser assacada ao Arsenal, envolvido como estava na preparação do Campeonato. Esses homens e mulheres estão de parabéns pois demonstraram claramente estar ao nível dos melhores. Como o está igualmente o povo que acorreu sem receios, numa demonstração clara de apoio como há muito se não via por aqui. E, claro, os atletas que trouxeram a magia, a beleza, a espectacularidade e tudo o mais que os olhos viram mas que é impossível descrever. OBRIGADO A TODOS!

Uma pelo final par ao próximo domingo:


Às 10h00 iniciar-se-á a maratona feminina junto à igreja de Canelas e às 11h30 a masculina. Os atletas e organizadores merecem que estejamos todos presentes, numa manifestação de apoio e ao mesmo tempo de agradecimento pelo que nos trouxeram e pela forma exemplar como tudo decorreu e desejar-lhes que

VOLTEM SEMPRE!






quarta-feira, julho 25, 2007

IMAGENS

Este Campeonato Europeu de Patinagem tem sido um verdadeiro sucesso e, por isso, estão de parabéns todos quantos contribuiram para o tornar realidade.
Mais que as palavras, as imagens...




Algumas Fotografias [Aqui].
Aconselha-se a opção "Apresentação de Slides".

terça-feira, julho 24, 2007

segunda-feira, julho 23, 2007

CAMPEÕES

O nosso representante na Selecção Nacional - o Ricardo - não conseguiu o apuramento para a fase seguinte. Nem por isso a sua participação deixará de ser um marco na sua vida e na vida do Arsenal.
Ricardo: É nos momentos menos bons que se definem os grandes campeões e tu para nós és um CAMPEÃO!


AÍ ESTÁ O CAMPEONATO EM FORÇA!

Motivos de ordem profissional não permitiram que pudesse estar presente na tarde/noite de ontem em que decorreu, primeiramente a homenagem aos Sócios Fundadores do Arsenal e o descerramento de uma placa evocativa do momento e lugar do lançamento da primeira pedra para a construção do Complexo Desportivo do Arsenal, e depois a Cerimónia de Abertura do Campeonato Europeu.
Como se esperava, tudo decorreu com a dignidade, empenho e grandiosidade que o momento exigia.
Importante, sem dúvida, a referência aos sócios fundadores do Arsenal. Dessa equipa grandiosa, nem todos se encontram já entre nós, mas todos estiveram lá no momento mais importante: o primeiro. A eles se deve o desbravar do caminho entre o sonho e a realidade. Por isso, nunca é demais esse simples gesto de gratidão em que os tornamos presente nos momentos a que todos eles se orgulhariam de assistir.

A Cerimónia da noite foi, ao que julgo saber, de elevado nível mesmo com condições atmosféricas um pouco adversas.

A entrada dos atletas das 18 selecções, o som dos hinos dos respectivos países - com particular relevo para o Hino Nacional tocado pela Banda Bingre Canelense e acompanhado por um imenso coro - foi um momento sublime, arrepiante mesmo!

Uma nota menos positiva para alguns oradores que, no uso da palavra, parecem envergonhar-se de uma terra que, apesar de pequena, tem dado enormes lições de querer e de abnegação em torno de grandes feitos e que teimaram em calar, como se não existisse., como se tudo se passasse em Estarreja, como se não soubessem que Estarreja é do Antuã para norte... e que Canelas é Canelas!
Mas, claro, os actos ficam com quem os pratica e a voz das bancadas soube repor a verdade...
Afinal o que fica para a história, é que aqui em Canelas se continua a desenrolar um evento de dimensão Internacional, que poderia, deveria e merecia ser inserido num outro contexto sócio-cultural, mas isso são outras histórias...

A MASCOTE



A Mascote do Campeonato é a “VACA”. Uma vaca que é metade de Válega e metade de Canelas (VAlega e CAnelas) – uma simbiose interessante e que, ao mesmo tempo pretende aludir a esta região produtora de uma das suas raças de excelência - a raça marinhoa (muito embora a vaquinha-mascote não seja amarela).
A mascote desloca-se em patins e vai andando pela pista distribuindo guloseimas à criançada...

sexta-feira, julho 20, 2007

quinta-feira, julho 19, 2007

CERIMÓNIA DE ABERTURA


CERIMÓNIA DE ABERTURA
PROGRAMA

Da parte da manhã:

- Demonstração de aeromodelismo na pista do Arsenal.

De tarde:

- Às 15h30 - HOMENAGEM AOS SÓCIOS FUNDADORES DO ARSENAL
(O reconhecimento por quem um dia sonhou e materializou esse sonho lindo que se chama Arsenal de Canelas. Tê-los presentes neste momento grande é a prova de que no Arsenal não se cultiva apenas desporto).

- Às 20h45 - Chegada das Bandeiras Portuguesa e do Campeonato - Um praticante de parapente transportará os símbolos até ao centro da pista e deixá-los-á cair para depois serem içados.

Segue-se
- A entrada da Banda Bingre Canelense

- A entrada das 18 Selecções participantes - A selecção Portuguesa será a última a entrar e será tocado o Hino Nacional.

- Largada de 18 pombos num gesto alusivo à Paz ;

- Actuação dos Ranchos Folclóricos "As Tricaninhas do Antuã" e de Fermelã;

- Actuação do Grupo de Samba " Os Morenos";

- Espectáculo de Som, Luz e Água - Um momento de rara e extrema beleza proporcionado por um espectáculo inolvidável.

CONTAGEM DECRESCENTE...


Não sei, até ao momento, qual o envolvimento das entidades locais no apoio a este grande evento que terá lugar dentro de dias. Mas uma coisa me parece desde já evidente: trata-se de uma oportunidade única de promover o concelho e a freguesia, através de realizações extra-desportivas que deveriam ladear com o desenrolar das provas do Campeonato.
Se atendermos a que as principais unidades hoteleiras da região se encontram completamente lotadas, facilmente encontraremos motivo para um sem número de iniciativas voltadas para as comitivas que acompanham os atletas, nesse tal sentido de dar a conhecer as terras e as gentes de Estarreja.
No site oficial encontra-se uma página dedicada ao Programa Cultural que permanece em branco. Por aqui igualmente se não ouve falar de coisa alguma...
Muito em breve deixarei aqui o programa da CERIMÓNIA DE ABERTURA, formulando desde já um convite em nome da Direcção do Arsenal, para que todos estejam presentes no Arsenal a partir das 15h00 no próximo domingo, dia 22. Acreditem que vai valer a pena!

quarta-feira, julho 18, 2007

CAMPEONATO EUROPEU DE PATINAGEM - 3

Porque o momento o justifica, dei comigo a folhear algumas páginas da história do Arsenal. Umas amareladas pelo tempo, outras escurecidas pelo suor com que foram escritas, outras ainda apenas rabiscadas pela inexperiência de mãos trémulas, orque conscientes da grandeza do projecto, das dificuldades e do receio de os ombros não suportarem o peso de tão grande obra. Muitas dessas páginas não foram e nunca serão escritas em papel. Vivem dentro de nós, na memória de muitos, dos que estavam lá nesses momentos. São imagens que gravámos, gestos e atitudes de alegria, de força e determinação.
Há ainda outras de cor doirada onde estão gravadas as conquistas - e são já muitas - com que, com esforço e dedicação, os seus atletas têm sabido honrar a casa que os acolheu e ajudou a desenvolver físicamente.
Passados quase 30 anos o Arsenal aí está de excelente saúde e vigor. Magníficas instalações ao serviço de todos mas, acima de tudo, o Arsenal é gente. Gente que continua a sonhar e se entrega voluntáriamente na continuação deste magnífico projecto.
Em breve o Arsenal vai poder acrescentar uma nova página doirada à sua história. Todos o desejamos e todos acreditamos que assim vai ser.
As corridas em patins chegaram a Canelas há cerca de quinze anos. Quis o acaso que um grupo de miúdos da Escola Padre Donaciano de Abreu Freire, de Estarreja, solicitásse ao Arsenal a cedências das suas instalações para os seus treinos de patinagem.
O Clube da Escola P.e Donaciano acabou por se extinguir mas a semente ficou.
Incentivada e motivada pelo desejo dos atletas da EB P. Donaciano decidiu a direcção à altura apostar na modalidade, e os treinos regulares passaram a ser uma realidade. As corridas em patins "pegaram de estaca", tal o entusiasmo e interesse que era demonstrado pelos praticantes, de tal forma que a 12 de Fevereiro de 1994, na sua primeira participação no Campeonato Nacional, que teve lugar no parque de estacionamento do antigo Estádio da Luz, o Arsenal deixou a sua marca. Diana Santos, Dário Dias e a Joana Macedo patinaram para o 1º, 2º e 3º lugares!
A Diana acabaria por sagrar-se Campeã Nacional da época 1993/1994.
Desde esse momento já 13 anos se passaram. Treze anos de trabalho sério e de sucessivas conquistas.
Pelo meio ficaram entre outras realizações a organização do 1º Torneio Vila de Estarreja em que participaram 96 atletas de todo o país e a participação nos Campeonatos Regionais, Nacionais e diversos Torneios Internacionais, sempre com excelentes resultados.
Nessas páginas, a que me referi no início deste texto, consta também os nomes dos que foram CAMPEÕES e VICE-CAMPEÕES NACIONAIS e REGIONAIS: Diana Santos, Tiago Feiteira, Hugo Martins, Daisy Ferreira, Sandra Veloso, Gonçalo Matos, Joana Macedo, Filipe Salgado, Ricardo Esteves, Tiago Moisés, Filipe Veloso, Germano Seabra, Fernanda Santos, Dário Dias, Luisa Salgado, Rafael Miguel, Ana Melo, Marco Valente, Cláudio Matos, Leila Leiras, Fernanda Santos, Tiago Moisés, Daniela Esteves, Daniela Aguiar, e Joaquim Figueiredo.
Presentemente o Ricardo Esteves, tal como o disse anteriormente, integra a Equipa Nacional. Com ele transporta o anseio e o desejo de todos, e a esperança de uma boa participação. Certamente que não será a vitória ou um lugar no podium, o motivo determinante da sua participação pois, a par do desenvolvimeto físico necessário à competição, o Arsenal pode orgulhar-se de desenvolver valores, de formar civicamente homens e mulheres que, mesmo nos momentos de glória, carregam a serenidade e humildade dos grandes campeões. Hoje, tal como ontem, o Arsenal são os atletas e os atletas são o Arsenal - esta identificação é a sua imagem de marca, que nos orgulha a todos, enquanto cidadãos naturais da freguesia mais pequena do concelho.

CONTAGEM DECRESCENTE




terça-feira, julho 17, 2007

SEMINÁRIO INTERNACIONAL

Integrada no Campeonato Europeu de Patinagem, uma nova realização internacional terá lugar em Canelas.
Acontecerá no dia 26 de Julho, dia de pausa no Campeonato da Europa de Patinagem de Velocidade, e trata-se do Seminário Internacional de Patinagem de Velocidade, subordinado ao tema "Componentes Técnicas Fundamentais na Patinagem de Alta Competição".
Destinado a treinadores e praticantes, o seminário é orientado por Paolo Marcelloni, técnico da Federação Italiana de Patinagem de Velocidade, e decorrerá na Pista do Arsenal de Canelas e na Biblioteca Municipal de Estarreja.


Programa

09h00 – Recepção dos participantes (Pista de Canelas)
09h30 – Observação e análise na pista das Componentes Técnicas Fundamentais na Patinagem de Velocidade de Alta Competição
13h00 – Almoço
14h00 – Mesa Redonda“Componentes Técnicas Fundamentais na Patinagem de Velocidade de Alta Competição”
17h00 – Fim da Sessão

As inscrições são grátis. Fica o convite a todos os interessados: PARTICIPEM!!!


CAMPEONATO EUROPEU DE PATINAGEM - 2

Um apelo com a naturalidade e serenidade de quem vai estar por dentro deste grande evento.
Ricardo Esteves disse...
Olá Sr.Camilo, quero desde já agradecer a divulgação deste tão importante evento. Sendo para mim um enorme orgulho representar a nossa nação, como Canelense sinto muito mais orgulho o facto de 'jogar' em casa, (na minha segunda casa) o Arsenal de Canelas.
Faço aqui um apelo a todos os Canelenses a estarem presentes nos dias 22, 23, 24 e 25 no nosso patinodromo, nos dias 27,28 em Válega, e no dia 29 a prova mais esperada de todo o Campeonato, a famosa Maratona. Não será de mais pedir, para se fazerem acompanhar por uma bandeira ou com um caxecol com as nossas cores.Tentarei dar o meu melhor, e honrar o nome do nosso país.Agradeço todo o apoio que tenho recebido de toda a população Canelense, da Direcção do ADAC, e em especial á minha Treinadora Deisy Ferreira, e ao Pedro Silva que muito me ajudou em momentos dificeis, não esquecendo todos os meus familiares, amigos, e colegas de equipa.
FORÇA RICARDO! FORÇA ARSENAL!

domingo, julho 15, 2007

CAMPEONATO EUROPEU DE PATINAGEM - 1


O ORGULHO DE E POR UMA ASSOCIAÇÃO
A Associação Desportiva Arsenal de Canelas vai, muito em breve, acrescentar à sua brilhante história, uma nova página de ouro.

Ver acontecer nas suas instalações entre os dias 22 e 29 de Julho o Campeonato Europeu de Patinagem de Velocidade - Absolutos é para todos os Canelenses e em particular para os que de uma ou de outra forma estão umbilicalmente ligados ao Arsenal, um motivo de enorme satisfação e, porque não dizê-lo, de grande orgulho.
Não sendo as corridas em patins uma modalidade de topo no que concerne ao desporto nacional, o crescente número de interessados e praticantes contribuirá, no entanto, para que a curto prazo, a mesma se projecte para dimensões que poderão ultrapassar mesmo algumas velhas modalidades.
A realização deste Campeonato Europeu aqui em Canelas é disso uma prova evidente.
Esperam-se cerca de 111 patinadores em representação de 18 países. Será a primeira realização a este elevado nível a que poderemos assistir e que atesta seguramente o excelente trabalho e dedicação que tem vindo a ser feito por todos os que sonharam, projectaram, dirigiram e dirigem hoje o Arsenal.
Este Campeonato Europeu é uma organização conjunta entre o Arsenal e o Centro Cultural e Recreativo de Válega desenrolando-se as provas em duas categorias: Pista e Estrada . A primeira terá lugar nas instalações do Arsenal de Canelas e a segunda na freguesia de Válega. Duas maratonas (feminina com início às 10h00 e masculina às 11h30) unirão as duas freguesias no dia 29, encerrando assim este grandioso evento.

A selecção portuguesa é composta por 12 elementos e dela faz parte Ricardo Esteves (na foto acima, com o presidente da direcção do Arsenal de Canelas), atleta do clube desde os quatro anos de idade.
O Ricardo deu recentemente uma entrevista ao jornal "O Aveiro" que vale a pena ler [aqui].
Termino esta primeira alusão ao Campeonato da Europa com a mensagem do presidente da Direcção do Arsenal.

MENSAGEM DO PRESIDENTE DA DIRECÇÃO DO ARSENAL

Na actualidade, Presidente da Direcção da Associação Desportiva Arsenal de Canelas, não quero deixar de escrever algumas palavras, sobre este grande evento que é o Campeonato Europeu de Patinagem de Velocidade de 2007, Cadetes e Seniores, na componente de pista, agradecendo o empenho e contribuição da Associação de Patinagem de Aveiro e do Município de Estarreja, ao confiarem na nossa capacidade para participar na organização desta prova, a qual dignificará a Freguesia, o Concelho, o Distrito e o País. São estes apoios significativos, que engrandecem uma pequena colectividade, demonstrando, quanto valem as suas gentes, que com orgulho, mostram quanto se pode fazer pelo desporto Nacional. É também um merecido acto de homenagem e consideração, por quem fundou, por quem apoiou e por quem ajudou, na complexa e difícil caminhada do clube, contribuindo para que nele crescessem jovens sãos, em todos os aspectos da vida, e também Campeões Nacionais. Termino desejando, a todos os que directa ou indirectamente se empenharam nesta realização, os maiores êxitos, deixando ainda aos maiores protagonistas, os atletas, um voto de que as suas metas sejam atingidas, com especial relevo, como é óbvio, para os ATLETAS PORTUGUESES.


Mário Lapa

Resta uma palavra de agradecimento a todos os que, muitas vezes com prejuízos das suas vidas profissionais e familiares, vão acordando os sonhos de uma sociedade materialista e desumana demonstrando que, acima de tudo, há valores, projectos e realizações, em torno dos quais vale a pena unir esforços tornando-os realidade, ainda que sem os apoios merecidos. Também por isso, no final, o sabor é muito mais agradável e duradouro. Trata-se, em última análise, naquilo que entendo ser um investimento no futuro dos nossos jovens fazendo juz à velha máxima romana "Mens sana in corpore sano."
PARABÉNS ARSENAL!
PARABÉNS E A MAIOR FORÇA, RICARDO!

sexta-feira, julho 13, 2007

quinta-feira, julho 12, 2007

OS MOLICEIROS


- Boa tarde!
- Boas tardes amigo - respondeu o homem de pincel numa das mãos e lata de tinta branca na outra.
- É bonito o barco... - atirei a medo, para meter conversa.
- Sim, vou dar-lhe uma pintadela. Queriam-me 90 contos para o pintar - diz abanando a cabeça. Vou pintá-lo eu.

O moliceiro era o homem que apanhava e transportava o moliço, em tempos tido como um excelente fertilizante dos terrenos agrícolas. Fazia-os em barcos a que deram o nome de barcos moliceiros.
A maior parte eram construídos em estaleiros na Murtosa, Vagueira e Salreu. São barcos de fundo chato, característica própria para a navegação em águas baixas, e dotados de grande estabilidade.
Medem aproximadamente 15,7 metros de comprimento e 2,6 de largura podendo transportar à volta de 5 toneladas de carga.
A elegância das suas formas enquadram-no perfeita e harmoniosamente nas paisagens da ria onde desliza com extrema suavidade.
As bicas - extremidades recurvadas e pontiagudas da proa e da ré - conferem-lhe uma identidade particular e única no nosso país.
Mas o elemento que mais o particulariza é a pintura de algumas das suas áreas, com particular destaque para os quatro painéis, todos de diferentes cores e motivos.

- Olhe que eu não sou pintor - justifica-se o homem perante a minha insistente observação da sua pintura. Sou do Bunheiro e trabalho nas terras. O barco é para ir ao junco. O moliço acabou... ainda cheguei a apanhar "muntas" marés. Isso é qu'era bom para as terras!
- Era sim - respondi por entre um e outro disparo da máquina fotográfica.
- E você d'onde é? É daqui de perto?
Disse-lhe de onde era.
- Conheço lá gente. Olhe, os doutores juízes conheço-os "munto" bem... dou-me bem com eles todos. Também tive um primo que casou lá.
-Sim? - perguntei, naturalmente.
- Foi genro do (e disse o nome), mas aquilo correu mal. Já lá não mora. É bom rapaz.
Concordei com ele.
Entretanto uma rebolada de vento atira com o escadote ao chão. Apresto-me para o levantar.
- Deixe estar. Não passa daí. Ontem tinha aí em cima dele uma lata de tinta e o vento atirou com tudo ao chão - disse apontando uma mancha de tinta verde que coloria o tom cinzento do chão, para de novo continuar nas suas pinturas.

Os motivos retratados nos painéis dos moliceiros são muito diversificados destacando-se os temas relacionados com o dia-a-dia, aspectos ou datas históricas, temas religiosos, de trabalho e eróticos, normalmente rematados por uma legenda, quase sempre com duplo sentido.
Esta verdadeira manifestação da pintura popular é feita inicialmente pelos construtores das embarcações. Depois, à medida que as marcas do tempo se encarregam de as consumir, são os próprios donos que as avivam, normalmente por cima dos traços originais.
Existem ainda outras superfícies cuja pintura é digna de realce: os golfiões e o leme.
Os golfiões ou mãozinhas - como carinhosamente lhes chamam - são aquelas duas pequenas peças de madeira que emanam da cobretura do castelo da proa e que servem para prender os cabos de amarração e suster ancinhos ou outras alfaias. Normalmente têm neles pintados um homem e uma mulher.
O leme - de dimensões consideráveis devido à constante necessidade de manobras por entre os canais da ria - é o lugar de privilégio para a colocação da "assinatura" do construtor. Esta é normalmente composta por um elemento simbólico de escolha pessoal, muitas vezes de formas geométricas.

- Agora tenho de ir à Torreira comprar a tinta verde que me faz falta - disse, enquanto colocava numa caixa de cartão as latas que usara e o pincel.
Enquanto guardo na memória da máquina mais duas ou três imagens, o nosso homem diz ainda:
- Hoje já quase não se fazem barcos destes. É tudo p'ra acabar - diz olhando nostalgicamente para um magnífico exemplar ali a 4 metros de nós, em completo abandono e em avançado estado de deterioração.
Aceno positivamente a cabeça em concordância total, procurando comungar naquele momento o sentimento que lhe ia na alma.
Sem saber mais o que dizer, perguntei:
- Quanto tempo vai precisar para terminar a sua pintura?
- Para a semana deve ficar pronto - respondeu.
- Voltarei para o ver.
-Volte, disse o homem. Volte...

domingo, julho 08, 2007


"Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas; um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai; um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom, e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que um lampejo misterioso da alma nacional, reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta. [.] Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula, não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima, descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira a falsificação, da violência ao roubo, donde provem que na política portuguesa sucedam, entre a indiferença geral, escândalos monstruosos, absolutamente inverosímeis no Limoeiro. Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo; este criado de quarto do moderador; e este, finalmente, tornado absoluto pela abdicação unânime do País. A justiça ao arbítrio da Política, torcendo-lhe a vara ao ponto de fazerdela saca-rolhas. Dois partidos sem ideias, sem planos, sem convicções, incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos, iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero, enão se malgando e fundindo, apesar disso, pela razão que alguém deu no parlamento, de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar."
Guerra Junqueiro, "Pátria", 1896.

terça-feira, julho 03, 2007

VI CAMPEONATO EUROPEU DE ORIENTAÇÃO - CAMPEÃO EUROPEU É DE CANELAS!

Chama-se Diogo Miguel. É atleta do Clube de Orientação de Estarreja (ORI-Estarreja) desde tenra idade e aí tem conseguido a conquista de sucessivos troféus nesta interessante modalidade desportiva, no país e no estrangeiro.

No ano passado, integrando a selecção Portuguesa, participara na 5ª edição do Campeonato da Europa de Orientação tendo conseguido um excelente 4º lugar.

Entre 22 e 24 de Junho deste ano esteve em Eger, na Hungria, uma vez mais fazendo parte da equipa Portuguesa, no VI Campeonato da Europa de Jovens.

Partiu com a ambição e a esperança de melhorar o seu tempo do ano passado. Para isso treinara assumida e humildemente. Muitos de nós o vemos frequentemente pelas ruas da aldeia, solitário, camisola suada, passada firme...

No final do mês de Junho deste ano, na Hungria, Diogo fez história ao trazer para Portugal e pela primeira vez na história da modalidade, o título de Campeão Europeu na categoria M18, com o tempo de 13:41.


O feito foi noticiado, direi, quase que envergonhadamente, por alguns órgãos de informação: "atleta do ORI-Estarreja, campeão da Europa..." e por aqui se ficou tudo. Mas o Diogo merece mais - muito mais!

Embora a humildade que tão bem caracteriza este futuro médico lhe assente tão bem, o reconhecimento também lhe é devido pois não é todos os dias que se pode celebrar a conquista de um lugar europeu, seja lá em que modalidade for.

Tenho acompanhado, na medida do possível, uma vez que a informação não é muita, o percurso desportivo deste jovem e constato com mágoa que nas notícias das suas vitórias nunca é referido o nome da sua terra natal. O Diogo Miguel é atleta do ORI-Estarreja mas é desta terra que se chama Canelas, que deve orgulhar-se de ter visto nascer das suas entranhas mais um CAMPEÃO.

(Imagem: Moliceiro.com)