Neste Blog continua a escrever-se Português de Portugal.

quinta-feira, novembro 30, 2006

CRÓNICA

A 20 de Novembro de 1960 escrevia assim Fernando Valente:

"A nossa freguesia, que tanto tempo mostrou a sua indiferença pelo progresso que os nossos olhos vislumbram por todos os lados, parece ter acordado da letargia em que viveu, desejando não só equiparar-se ao desenvolvimento que cresce nas suas adjacências, como também esforçar-se no sentido de o suplantar. (...) Na verdade, os últimos melhoramentos verificados e os que estão projectados, quer no domínio da utilidade, quer no campo estético, são de maravilhoso significado e positivamente encorajadores para prosseguir. Em curto espaço de tempo Canelas vai orgulhar-se de possuir mais dois belos e importantes melhoramentos: a Residência Paroquial e as Novas Instalações que servirão a Banda Bingre Canelense e o nosso primeiro Clube Recreativo. (...) De grande envergadura, ambos representam um grande encargo e sacrifício para o povo. No entanto, a freguesia precisa deles. Por essa razão é que a freguesia tem correspondido tão admiravelmente. (...) É justo, portanto, continuar a dar o devido relevo a cometimentos tão dignificantes, que são a honra de um Povo que, nesta hora, merece as mais calorosas felicitações.Grupo de cantares de Canelas (anos 50/60).

Passaram já 46 anos sobre a data da elaboração desta crónica e, neste espaço de tempo outras obras se ergueram, outras realizações tiveram lugar, quase sempre fruto da iniciativa do povo e por ele suportadas. As gentes de Canelas foram sempre reconhecidas pela sua união e determinação, sendo enumeras vezes citadas pelo exemplo que sempre deram, dão e continuarão a dar neste campo.A história o diz, o presente o mostra e o futuro o consolidará. É preciso viver no meio deste povo, conhecer as raízes profundas que o alimentam, e senti-lo cá dentro de nós para ter e manter esta certeza.


3 comentários:

Anónimo disse...

Mais uma vez um post deslumbrante,foi com emoção que reconheci algumas caras conhecidas muito especialmente Guilherme Sá (que já não se encontra entre nós),realmente é preciso viver no meio deste povo para saber do que ele é capaz,e aí as tuas raízes são profundissimas.
Bem Haja

Luar de agosto disse...

É sempre bom recordar,consegui reconhecer algumas pessoas,quem sempre viveu no meio deste povo,como tu, sabe que ele nunca vira costas a um desafio.
Um bom fim de semana.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.